Jovem relata como é viver com ansiedade e publicação viraliza

Jovem relata como é viver com ansiedade e publicação viraliza

“Refleti muito até ter coragem pra expor isso que me aflige imensuravelmente”, assim começou o texto de Beatriz Magalhães em publicação de rede social que vem comovendo internautas desde domingo. O relato da jovem, que expõe como é viver com transtorno de ansiedade, já ultrapassou 100 mil curtidas, 58 mil compartilhamentos e 24 mil comentários. Nas imagens, Beatriz mostra como é sua aparência quando se sente bem e quando está vivenciando uma de suas crises.

“Minha ansiedade dói na mente, dói no meu corpo, não me deixa respirar. Perco o controle sobre meus sentimentos e tudo parece ser caos…”, relatou, ressaltando ainda a forma como a ansiedade transforma o seu próprio corpo e dificulta as relações com outras pessoas: “A ansiedade tensiona cada músculo do meu corpo enquanto tento lidar com questões internas e tento manter o rosto sereno pra ninguém notar. Me faz sentir a todo segundo que tem alguém chateado com algo que eu fiz ou falei. O peso de tudo fica dobrado e sinto que preciso cuidar de todo mundo, mas não deixo ninguém cuidar de mim”.

Buscando desmistificar o que o senso-comum define como ansiedade, Beatriz diferenciou a forma como ela percebe que as pessoas enxergam o problema e como ele de fato se manifesta.

“Esperar muito por algo, ficar de olho no celular pra ver se a pessoa que você gosta responde, contar os minutos pro horário de aula/trabalho acabar… nada disso é ser ansioso, algumas pessoas podem achar que é, mas não. Ansiedade não é legal, ansiedade não é motivo de orgulho, a ansiedade não deve ser romantizada”, salientou.

Beatriz relatou que devido ao expressivo número de mensagens privadas e solicitações de amizade após seu testi viralizar, não conseguiu responder a todos. Além disso, ela afirmou não se sentir confortável para repercutir o assunto com cada pessoa que a procura. “Me desculpem se não aceitei como amigo, se não respondi um comentário, ou se não respondi uma msg (sic), mas não quero esse tipo de atenção, pois talvez cause sobrecarga, ou até mesmo desencadeie crises futuras”, disse.

A jovem deixou ainda um recado para os internautas que se idenficarem com o post:

“Se você também luta contra a ansiedade, saiba que não está sozinho. Alguns dias são difíceis mesmo, mas uma hora o sossego há de chegar pra cada um. E pra quem não tem, mas conhece alguém que tem, pra quem conhece a mim, respeite essa pessoa, me respeite, não nos julgue. No fim estamos todos tentando sobreviver a nós mesmos e a esse mundão, mas algumas pessoas têm batalhas maiores que as outras”.

Os números da ansidade no Brasil

De acordo com um relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS), publicado em fevereiro deste ano, o Brasil ocupa a liderança na lista mundial de transtorno de ansiedade. O número total é de cerca de 264 milhões de casos, sendo quase 18,7 milhões no Brasil, numa prevalência de 9,3% na população. Isso significa que quase um em cada dez brasileiros enfrenta problemas nesta seara, que inclui a chamada síndrome do pânico, fobias, transtorno obsessivo-compulsivo e desordens de estresse pós-traumático, ansiedade social e ansiedade generalizada.