Mais Acessadas Ultima da Semana

Sobe para três o número mortos em tiroteios na Rocinha após prisão de Rogério 157

Sobe para três o número mortos em tiroteios na Rocinha após prisão de Rogério 157

Subiu para três o número de mortos na Rocinha, em São Conrado, na Zona Sul do Rio. Depois da morte de dois suspeitos em um confronto, segundo a Policia Militar, na noite desta quarta-feira, um homem ferido por tiros que estava na Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) da comunidade. A polícia não informou em que circunstâncias o mototaxista Vítor Hugo Fernandes Mesquita, de 26 anos, foi baleado.

De acordo com a Polícia Militar, no início da madrugada dessa quinta-feira, policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Rocinha foram acionados para UPA da comunidade a fim de verificar a informação sobre a entrada de um homem ferido por disparo de arma de fogo. Os policiais registraram a ocorrência na Divisão de Homicídios (DH) da Barra da Tijuca.

Policial do Bope com armas, drogaas e granada apreendidas na Rocinha Policial do Bope com armas, drogaas e granada apreendidas na Rocinha Foto: Divulgação/PMERJ
Na manhã desta quinta-feira, o policiamento segue reforçado na comunidade, inclusive com policiais do Batalhão de Choque (BPChq).

Na noite de quarta, policiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), em patrulhamento pela Rua 2, foram atacados por criminosos armados. Houve confronto e após estabilização do terreno foram encontrados dois homens feridos e com eles foram apreendidos uma pistola Glock com numeração raspada, uma pistola , uma granada, 34,5 kg de maconha em tablete, um carregador de 5,56 e 106 munições de 5,56. Os feridos foram socorridos ao Hospital Miguel Couto, mas não resistiram. A ocorrência foi apresentada na Divisão de Homicídios da Barra da Tijuca.

Os tiroteios na Rocinha voltaram a ocorrer após o anúncio da prisão de Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157 — capturado na comunidade do Arará, em Benfica, durante uma operação as Forças de Segurança. Os tiros teriam sido efetuados na localidade do Valão por criminosos de facções rivais, contaram pessoas que moram na favela. Na ocasião, a PM confirmou que disparos foram registrados em diversas localidades da Rocinha, mas ressaltou que suas equipes não estiveram envolvidas em confrontos e que não havia informações de pessoas feridas.