Noticias Virais

CUIDAR DE CÃES E GATOS ESTÁ EM ALTA: PET SITTER E DOG WALKER TEM RENDA DE R$ 3.000,00

CUIDAR DE CÃES E GATOS ESTÁ EM ALTA: PET SITTER E DOG WALKER TEM RENDA DE R$ 3.000,00

Cuidar de cães e gatos enquanto os “pais” estão trabalhando ou viajando é uma atividade que ganha cada vez mais adeptos, criando novas opções de trabalho. Quem ama animais pode atuar como pet sitter, uma espécie de babá que visita os animais em casa, ou como dog walker, profissional que leva os bichinhos para passear.

Um pet sitter cobra, em média, de R$ 30 a R$ 40 por hora, dependendo do animal. Cuidar de gatos, por exemplo, costuma ser mais fácil. Os passeios, por sua vez, custam de R$ 10 a R$ 80. Com uma boa clientela, é possível faturar de R$ 2 mil a R$ 3 mil por mês.

O programador Paulo Carreiro, de 37 anos, está no setor há 13 anos e, atualmente, ministra cursos para formar outros profissionais:

— Levava meus cachorros para passear e percebi que outras pessoas queriam fazer o mesmo, mas não tinham tempo. As pessoas estão querendo cada vez mais esse serviço.

A dica de Carreiro é para que o profissional estude.

— É preciso entender sobre comportamento animal e ter noções de primeiros socorros, porque problemas podem acontecer — alerta.

A profissional de Marketing Bianca Santos, de 30 anos, está no ramo há três, desde que ficou desempregada.

— Tenho tanta gente procurando os serviços que não dou conta. Fiz um site, e os clientes foram surgindo. Sou pet sitter de uns 30 animais hoje — contabiliza Bianca.

A jovem aposta nas redes sociais para a propaganda.

— Posto fotos dos cachorros com recadinhos para que os donos vejam como eles estão se divertindo — conta.

‘É preciso ter amor e muita organização’

Simone Johann, 41 anos, pet sitter

“Sou formada em Administração de Empresas e Psicologia e, agora, trabalho como pet sitter. Montei o site em janeiro do ano passado e, em março, deixei meu emprego como gerente de Recursos Humanos. Comecei a divulgar o serviço entre amigos, e o negócio foi crescendo. Hoje, tenho clientes fixos e, nos fins de semana, visito uns dez animais por dia. É preciso ter muito amor pelos bichos e bastante organização. Passeio com os cachorros, e a visita dura em torno de uma hora. Antes do trabalho, faço uma entrevista com os donos para saber tudo sobre o animal, e fico com contatos do médico veterinário. Os cuidados variam. Tenho um cachorro filhote, que cuido por duas horas diárias, e já acompanhei duas cadelas idosas, que precisavam tomar remédios. É trabalhoso. Não é só uma maravilha. Tem também que carregar cachorros pesados e cuidar deles quando estão doentes. Mas é um mercado muito bom. Até tive que dispensar alguns trabalhos por falta de tempo”

O empresário Paulo Carreiro, da Dog Walker, diz que os donos estão mais preocupados com a saúde dos animais

Como trabalhar no setor

Capacitação

Como ainda não há muitos cursos na área, a opção é pesquisar em publicações especializadas. Não há capacitação no Rio. Em São Paulo, custa R$ 560 (dog walker) ou R$ 420 (pet sitter). Site: www.dogwalker.com.br. Telefone: (11) 5094-0541. ou curso online https://go.hotmart.com/F6990753M

Divulgação

O boca a boca é fundamental. Uma boa opção é criar um site ou uma página no Facebook. Os amigos podem recomendar seu trabalho.

Preços

Os preços variam de acordo com o animal (gatos são mais fáceis de cuidar), a idade dele e a distância até a casa do cliente.

Horários

Para conquistar mais interessados, é fundamental ser pontual e organizado. É importante ter uma agenda para esquematizar os horários de passeio com os animais.

Passeios

Escolha passear com dois ou três animais por vez. No caso de alguma emergência, ficará mais fácil agir.

Visitas

Antes de aceitar o serviço de babá de algum animal, pergunte ao dono sobre seus hábitos, procure saber se o bichinho toma algum remédio e peça alguns contatos de emergência, como veterinários e parentes.